segunda-feira, 21 de abril de 2014

O riso é tão importante para nossa vida quanto a inteligência ou a criatividade

O humor é única forma que nosso cérebro encontra para lidar com diversas informações contraditórias ao mesmo tempo, segundo ele. "As pessoas contam piadas há milhares de anos para lidar com desafios e conflitos", diz o pesquisador da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, que estuda o funcionamento do cérebro há doze anos. "O humor revela muito sobre nossa humanidade, sobre como pensamos, sentimos e nos relacionamos com o próximo."

Em seu primeiro livro, Ha! – The Science of when we laugh and why (Há! – A ciência de quando rimos e por que, sem tradução em português), lançado em março nos Estados Unidos, Weems sustenta que o riso é o resultado da longa batalha cerebral entre emoções e pensamentos opostos. Ao chegar ao ápice da confusão, sem nenhuma alternativa de solucioná-la, rimos. E, assim, não só reconciliamos as ideias contrárias como enxergamos respostas.

Analisando a piada — Em suas pesquisas, Weems descobriu que o humor é o segredo de pessoas inteligentes e criativas para suas associações rápidas e inesperadas. No livro, reúne suas conclusões a outros estudos e traça um mapa que busca compreender o papel das risadas em nossa vida. Começa mostrando como a dopamina, o neurotransmissor ligado ao prazer e o responsável pela alegria, nos fez o que somos: seres em busca de emoção e de novas maneiras de melhorar a vida. Rindo, se possível.

Este conteúdo foi publicado originalmente no site www.veja.com. Link para o conteúdo original. http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/o-riso-e-tao-importante-para-nossa-vida-quanto-a-inteligencia-ou-a-criatividade

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Bactéria que inflama córnea sobrevive em solução de lente de contato

A ceratite microbiana é uma inflamação causada por uma bactéria que ataca a córnea e que pode ter origem no uso de lentes de contato infectadas. Não por acaso, antes de utilizadas, as lentes precisam ser imersas em soluções que eliminem a bactéria. A eficácia desse produto foi posta em xeque em uma pesquisa apresentada nesta quarta-feira na Conferência Anual da Sociedade de Microbiologia Geral, na Inglaterra.

O estudo comandado por pesquisadores da Universidade de Liverpool e da Universidade Real de Liverpool, na Inglaterra, testou a eficácia da base utilizada nas soluções limpantes em diferentes estirpes da bactéria Pseudomonas aeruginosa, causadora da ceratite microbiana. Foram analisados nove casos clínicos da infecção relacionados ao uso de lentes. Na Inglaterra, essa infecção bacteriana causa, por ano, cerca de 6.000 casos de perda total ou quase total da visão.

Oito bactérias morreram após dez minutos de imersão no líquido. Uma estirpe mais resistente, porém, demorou quatro horas para morrer nas mesmas condições. Esse trabalho sugere que as soluções de lentes de contato podem não ser tão potentes no combate à Pseudomonas aeruginosa. "A ceratite microbiana pode ser devastadora para o paciente, por isso é importante que as soluções sejam realmente eficazes", diz o líder do estudo, Craig Winstanley, professor de bacteriologia. Os autores acreditam que essa descoberta ajude no desenvolvimento de produtos mais eficientes.

Conteúdo publicado no site www.veja.com - http://veja.abril.com.br/noticia/saude/bacteria-pode-sobreviver-em-solucoes-de-lentes-de-contato

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Você já ouviu falar em PAA e PNAE?

PAA/PNAE - Programas do Governo Federal
O Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) é um programa do Governo Federal criado em 2003 que garante ao agricultor familiar, ao pequeno produtor e a pessoas em situação de insegurança alimentar, maior comodidade quando o assunto é rentabilidade, retorno de serviços e alimentação de qualidade, respectivamente.

Funciona assim: De toda a sua produção, o agricultor/produtor podem vender seu produto no valor máximo de R$5.500,00 anualmente com a dispensa de licitação para o Programa que automaticamente é implantado em cada município. Esse produto é fruto da agricultura orgânica e da produção de pequeno porte, que foi acumulada justamente para esse fim.

Esses alimentos são distribuídos a pessoas ou famílias que precisam de suplementação alimentar (porque estão em situação de insegurança alimentar e nutricional) e também a entidades de assistência social, restaurantes populares, cozinhas comunitárias, bancos de alimentos, entre outros.

O PAA é executado por estados e municípios que fazem convênio com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome - MDS e pela Companhia Nacional de Abastecimento – Conab, que firma Termo de Cooperação com o MDS e com o Ministério do Desenvolvimento Agrário - MDA. O Programa está disponível nas seguintes modalidades:

• Compra com Doação Simultânea
• Compra Direta
• Apoio à Formação de Estoques
• Incentivo à Produção e ao Consumo de Leite - PAA Leite
• Compra Institucional

Para participar do Programa, os beneficiários fornecedores devem possuir a Declaração de Aptidão ao PRONAF – DAP, instrumento que qualifica a família como da agricultura familiar. As organizações de agricultores, para participarem do PAA, devem deter a Declaração de Aptidão ao PRONAF - DAP Especial Pessoa Jurídica.

Já o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) também é um programa do Governo Federal lançado em 1955 e que tem por objetivo a implantação da formação de hábitos alimentares saudáveis, por meio da oferta da alimentação escolar e de ações de educação alimentar e nutricional. Embora seja um Programa mais antigo, o PNAE e o PAA, desde 2003 trabalham em conjunto.

Nesse caso específico, o Programa visa garantir por lei, a compra de 30% da merenda escolar vinda da produção da agricultura familiar. As entidades executoras (Prefeituras Municipais, Governo Estadual) devem publicar as demandas de gêneros alimentícios para Alimentação Escolar por meio de chamada pública de compra, que define os gêneros a serem entregues.

Esses alimentos são fornecidos ainda a alunos de toda a educação básica (educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e educação de jovens e adultos) matriculados em escolas públicas, filantrópicas e em entidades comunitárias (conveniadas com o poder público), por meio da transferência de recursos financeiros.


Késsia Campos - Graduanda em Agronomia pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)

terça-feira, 15 de abril de 2014

Você se sente entediado no trabalho?

São constantes as reclamações dos nossos amigos que estão entediados no trabalho. Eles reclamam que a hora parece nunca passar, alguns até usam uma expressão “dá 10 mais não da 5” traduzindo vai chegar 10 horas muito mais rápido do que 5 horas, para que eu possa ir embora. São várias frases que ouvimos de quem não está feliz com que faz.

O que será que leva essas pessoas se sentirem tão desmotivadas? Está no emprego que não gosta? Não tenho motivação vinda do seu líder? Está nesta empresa porque não tem qualificação para procurar outra? Não se sente valorizado? São tantas perguntas que você poderá fazer para chegar à fonte dessa insatisfação.

Um colaborador entediado poderá não dar bons resultados para organização, e é nesta hora que a presença do gestor ou líder se torna importante. Cabe à liderança observar seus liderados, identifica-los para que possa orienta-los e juntos avaliarem a posição de cada um na organização e chegarem a melhor decisão para ambos.

Lembre-se o trabalho precisa ser prazeroso para o colaborador, caso contrário os resultados para a organização não serão satisfatórios e com isso aumentará o Turnover da empresa.

Que tal avaliar se você está entediado no seu trabalho? 

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Grupo e Equipe é a mesma coisa? Vamos conhecer as diferenças entre os dois termos.

Levando em consideração a definição por alguns autores, podemos dizer que:

Grupo é o conjunto de duas ou mais pessoas que tenham o mesmo objetivo em comum, porém cada um cria estratégia diferente para alcançar. Já Equipe é um grupo especial que tem um objetivo em comum, porém estes exercem relações afetivas e interdependência entre si.

A arte ou a essência de uma boa liderança é transformar o seu grupo em uma equipe, ou seja, manter as pessoas altamente comprometidas em atingir os resultados estabelecidos.

Um gestor de pessoas precisa se conscientizar que para atingir um nível da maturidade, interdependência e afetividade, se faz necessário um trabalho contínuo, pois constantemente os liderados precisam ser encorajados a dar o melhor de si e em conjunto para alcançar o topo.

O sucesso do trabalho em equipe depende do estimulo do líder que proporcionará a integração de todos, através de ações em que eles se conheçam e fortaleçam suas relações interpessoais.
Deve-se levar em consideração que nem sempre o chefe tem poder de líder e este deve ser maduro para que outro ocupe seu lugar e exerça perante seus liderados a liderança motivacional que a equipe necessita.

Emanuela Costa e Suzana Carvalho - Pós-graduandas em Psicologia Organizacional e do Trabalho pela Unifacs.